sábado, outubro 16, 2010

MORTE LENTA !

Morre lentamente!
quando não se ama a família
Morre lentamente!
quando não se tem amor próprio
Morre lentamente!
quando se tem medo de arriscar
Morre lentamente!
quando se aceita alguns conselhos
Morre lentamente!
quando não se doa por inteiro
Morre lentamente!
quando se arrepende do que fez
Morre lentamente!
quando há falta de amor
Morre lentamente!
quando não tem caridade
Morre lentamente!
quando não disse eu, te, amo
Morre lentamente!
quando não se perdoa
Morre lentamente!
quando deixa de viver a vida em função do outro
Morre lentamente!
quando se diz não é comigo,não tenho nada a ver com isso,
essa é a pior morte lenta.
autoria:tere.16/10/2010.

7 comentários:

PROSAS DO CADERNO disse...

Olá Terê!
Tirando as exceções a morte é lenta, diz um provérbio: "começamos a morrer a partir do nascimento."
Porém sei que este poema refere a morte das importâncias deixadas de viver...
Terê, meus comentários jamais serão de intenção de magoar, se houver alguma palavra trocada, perdoei-me.
Goste muito!!! bjs

Tere disse...

meu querido amigo! nem de longe pensei isso, falei por que realmente recorro ao google, rs. para me ajudar. fique suave, pois amo muito meus leitores e entendo todos os comentarios.beijos meus tere.

so sad disse...

eu perdoo mas não esqueço...preciso aprender!
beijo!

Marilu disse...

Querida amiga, te vi no blog Pelos caminhos da vida, e vim conhecer teu espaço. Adorei. E estou te seguindo. Se tiver um tempinho de uma passadinha no Devaneios. Tenha uma linda semana. Beijocas

Diva_Kakau disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diva_Kakau disse...

Realmente uando não conseguimos assumir nossos erros ou nossas falhas ou até mesmo quando desistimos de viver ou ajudar quem precisa, aí sim já estamos mortos...

bjsss... ameiii !!!!

Cida disse...

Muito lindo, amiga.

É isso aí!