sexta-feira, outubro 01, 2010

debate !


Um dia cheguei pensar!
De entrá para politica
Mas que briga sangrenta
Contando não se acredita
Faisca pra todo lado
Um fala outro critica.

Falando em prosa e versos!
Para passar o estress
Sem saber se Rir ou chora
É uma briga da peste
Quando um expõe sua ideia
O outro vem e contesta.

Chega até a divertir!
Mesmo sendo coisa séria
Ouvir perguntas ousadas
Fala-se de muita miséria
Inclui-se grandes banqueiros
Achando ser coisa bela.

Sentam-se no próprio rabo!
Culpam um e culpam outro
Porque é muito mais fácil
Encontrar quem fez o fato
Do que enxergar a si
Quem é dono do estrato.

Más politica é assim mesmo!
Com isso aprendemos muito
É o futuro do pais
Dominando o assunto
Tomara Deus que de certo
Brasil saindo absoluto.

autora: terê,01/10/2010.

5 comentários:

MARCIANO VASQUES disse...

Você leva jeito!
Eis um poema "cordelizado". Gostei, e vá em frente. Estarei sempre por aqui, é bom vê-la!
Beijos,
Marciano Vasques

Luís Coelho disse...

gostei do poema.
Tem musicalidade e rima e é divertido

Sil-vania disse...

O debate de ontem no plim-plim foi deprimente ,já teu poema é tudo de bom.
Beijos da Sil

Amor feito Poesia disse...

Tu já tinhas um nome, e eu não sei
se eras fonte ou brisa ou mar ou flor.
Nos meus versos chamar-te-ei Amor.

Eugénio de Andrade


BOM FDS.......BEIJOS!! M@ria

PROSAS DO CADERNO disse...

A política é mais do que uma peste, são todas mais a tua colocação está perfeita.