terça-feira, janeiro 17, 2012

Sem viver.

Essa noite chuvosa é uma provocação
a minha solidão vem aquecer
sem você.
sem ti ver, meio sem viver.

Tere Cordeiro.

5 comentários:

La Gata Coqueta disse...



No soy un poeta,
soy un principiante
de palabras rimadas y pensadas
para no herir los sentimientos
de quienes las lean cuando se acercan
cual inexperta mariposa
a besar el aroma de los acantilados.

Cada día se vive un verso diferente,
motivo de sobra ilustrado
para continuar el camino
con la vista fija en el horizonte,
apoyado en la esperanza y el sosiego
no permitiendo el retroceso
al más endeble de los pensamientos.

Un beso de amor y ternura

María del Carmen


David C. disse...

Buena combinación.

Sonia Guzzi disse...

Chuva e solidão é dureza...
Beijo, em divina amizade.
Sonia Guzzi

Danielle Martins disse...

Olha só que coincidência, venho lhe visitar numa manhã chuvosa...
Bom dia!!! Bjs!!!

Machado de Carlos disse...

Páginas amareladas de poesia aquecem. Elas se transformam numa viagem que derruba muralhas da solidão. E quando a chuva grita lá fora com relâmpagos que clareiam a noite; urge viver, uma vez que cada verso vem como uma usina de luz.
Pois é; surge o raiar de uma nova aurora!