sábado, janeiro 28, 2012

Medo.

Medo...
Covardia tua.
Para que segredo?

Amei-te demais.
Doei-me muito.
Fiz de mim um louco.
Por te amar.

Você partiu sem dizer adeus.
Eu fiquei só...Sozinha.

Tere Cordeiro.

8 comentários:

Mery disse...

Olá, querida amiga...
"Você partiu sem dizer adeus, e eu fiquei só* *
Isso é a minha atual fase, que me emocionei ao ler e fez minha alma chorar.
Bela poesia!
beijo

Diamantino disse...

Oi amiguinha!
Mais tarde ou mais cedo acontece ficarmos sós ou porque alguém parte ou porque partimos nós mesmo que continuemos no mesmo lugar.

Obrigado pela visita No tempo que passa e pelo comentário. Sabes uma coisa? Quando escrevi o texto, pensei em ti. Pensei que não gostarias dele, por abordar um mito religioso, pois sei que és religiosa, mas pelo comentário, vejo que não te melindrou.

Um beijo.

Igor Gouveia disse...

Oi tudo bom? Então, é a minha primeira visita aqui no seu e poxa, estou adorando! Estou seguindo e voltarei mais vezes!

Também tenho um blog, passa por lá? Te deixo o link dele:
http://25conto.blogspot.com/

Abraços!

La Gata Coqueta disse...



Me detengo ante tu puerta una y una vez más y te digo: feliz domingo para ti y para todos los que te rodean acercándote la ilusión de vida…

La que nunca te olvida y te lleva en el interior del sentimiento…

Tu amiga María del Carmen


armalu,blogspot.com disse...

aqui vai a possiblidade de que falei, no meu blog aproveita e vai em frente se quiseres, eu estou adorando‎.http://signup.wazzub.info/?lrRef=80e84 o link do blog já funciona. Teu blog esta lindo.inté

Zélia Guardiano disse...

Muito lindo, Terê!
Encontrei-a no blog do Machado de Carlos e vim conhecer seu espaço, que me encantou...
Abraço, querida

Elen Abreu disse...

Que lindo,porém triste com a partida...
Tenha uma boa tarde
Beijos querida;*

Sonia Guzzi disse...

Um amor descuidado que a gente quer que volte...
Como podemos racionalizar o coração?
Beijo, em divina amizade.