segunda-feira, dezembro 05, 2011

Noites Vazias.


Mais uma noite de angustia e medo
quem dera pudesse te ver
 diria vem e me abraça
antes do dia nascer.

Mais uma noite sozinha a pensar
por que a vida fez isso comigo
pobre alma cansada aflita
merecendo somente castigo.

Mais uma noite ouvindo latidos
são cães a vagar pela rua
sem sorte sem dono sofrendo abandono
no silencio da noite lhes falta o sono.

Como cão sem dono me sinto também
em todas as noites que vai e que vem
falando as paredes que não me responde
até as estrelas de mim se escondem.

Tere cordeiro.

5 comentários:

Edna Lima disse...

Lindo!! Noites vaias e sozinha temos muitas.
Bjs.Edna

Maria disse...

Querida amiga quanta nostálgia e tristeza nestes versos tão intensos e tocantes. Desejo que a Lua consiga iluminar as suas noites.
Beijinhos
Maria

ANGEL disse...

Muito lindo o seu poema! Assim, como tantas noites solitárias, só os poetas sabem entender o silêncio!

Bjosssss

Mery disse...

Nossa!
me emocionei*
...ontem estive aqui, mas meu comentário sumiu; eu disse: " me sinto assim, meio um cãozinho* sem dono, a solidão é isso mesmo como escreveste no poema..."noites sozinhas a pensar¨¨*
Vem aí um novo ano*, e renovam-se as esperanças, e que seja um ano de novas e boas oportunidades para todos nós;
eu te desejo paz e muita saúde e, se Deus quiser uma companhia que possa "nos alegrar", muitos beijos. Mery*

Evanir disse...

Todo amor verte de Deus. No fundo, todo consolo que você recebe deriva das mãos de Deus.
Nada lhe chega de forma diferente, mesmo quando vem pelos outros. Na ajuda, o ajudador é o mais beneficiado.
A energia amorosa, que expande, passa primeiro por ele antes de atingir o objetivo.
Por isso, quando você ajudar alguém, não se orgulhe. Lembre-se de que Deus é que lhe dá essa oportunidade.
Agradeça a Ele por isto. Faça o auxiliado saber que tudo o que recebe lhe veio de Deus. "...
Hoje pesso que leia minha postagem por favor.
Tem um mimo de Natal na lateral do blog caso você goste foi feito com enorme carinho para você.
Uma linda tarde beijos no coração.
Evanir

Lindo seu poema como tudo que já tive o prazer de ler no seu blog.