segunda-feira, junho 27, 2011

Inhá Maria.


Quero me especializar
pra ver se posso contar
as coisa do dia a dia
como vive inha Maria
la pras banda do sertão
fazendo de cinza sabão
de jerimum doce puro
do leite da cabra o queijo
do mangui o caranguejo
e no são João a pamonha
sem mesmo sentir vergonha
inha vai levando a vida
tendo na perna a ferida
curtido bastante a vida
inha não se importa não
são coisas do coração
da vida do sertanejo
com muito ou pouco dinheiro
vai a missa no domingo
com seu vestido de chita
mesmo assim fica bonita
pra rezar lá na lapinha
pedindo a virgem Maria
me leva de volta ou lar
para poder contar
as graças que recebi
na Igreja meu Inhô
o padre mandou a bença
pra você e para benta.
nossa fia mais bonita
mandou um laço de fita
pra botar no seu cabelo
isso mostra todo zelo
da vida de inha Maria
mulher forte e arreliada
sertaneja de valor
mostra todo seu amor
a vida que está levando
sem reclamar a Deus vivo
nem mesmo de ter nascido
nesse mundo tão sombrio
Ela diz viva meu Brasil....

Terê c ordeiro
27/06/2011.

7 comentários:

Edna Lima disse...

A força e a simplicidade faz do sertanejo pessoas especiais.
Boa noite.Bjs. Edna.

Mila disse...

Simplesmente lindo terê, a cada dia teu talento desabrocha como uma linda Rosa.
Bjsss

Pablo & Florbela disse...

“Chorei a solidão
quando você, insensível,
abandonou minha poesia.
E versos de dor
brotaram do asfalto.”

(Clau Assi)

Bom dia e meu carinho à voce! M@ria

Silenciosamente ouvindo... disse...

Muito bonito. Que bom ter a capacidade de criar tão lindos
poemas.Um beijinho
Irene

Amor feito Poesia disse...

"Demore na dúvida ...
E descubra a sabedoria que insiste em se esconder
Na ausência das palavras!"

(Pe. Fabio de Melo)

Beijos e meu carinho...M@ria

ANGEL disse...

Hoje resolvi dar mais um tempinho na net. E ficaria triste se por aqui não aparecesse. Você fez uma viagem no sertão com esse poema, e destaco:

"la pras banda do sertão
fazendo de cinza sabão
de jerimum doce puro
do leite da cabra o queijo
do mangui o caranguejo
e no são João a pamonha..."

Saudade de suas visitas alegres!

M@ria disse...

Perdoa-me...
Mas hoje eu quero ouvir violinos.
Liberar meus pensamentos,
Na orla macia dos ventos!

Baroneto

Beijos e um belo amanhecer! M@ria