domingo, maio 22, 2011

Oásis


Nas mãos um aperto
Nos braços um abraço
A vista um olhar
Na face um sorriso
No coração um afeto
Do afeto a paixão
Nasceu como um vulcão
Entrando em erupção
Necessária ou não
Do abraço eu preciso
Das mãos o carinho
Do afeto me faz crescer
Do amor para seguir
O olhar para guiar
A paixão para sentir
O amor para viver
A vida para ser vivida
A ostra nos dá  a pérola
A dor nos faz conhecer
O sonho nos traz prazer
O espinho ensina a desviar
Do que pode machucar
E que faz a flor murchar
Do seus galhos então cair
Sem dores para sentir
E seu rumo prosseguir
Até que encontre o oásis
Para deitar e dormir
No universo sem fim...

Terê cordeiro.
22/05/2011.

5 comentários:

Arnoldo Pimentel disse...

Muito lindo seu poema, é sempre bom estar aqui.Beijos.

M@ria disse...

Vejo escorrer entre meus dedos
as areias do tempo
as águas do mar
e até a luz das estrelas
o sonho....o sonho passa inexorável
pelas frestas da eternidade...
e nada nos pertence de fato
a não ser as nossas ilusões...

£una

Feliz Semana e beijos meus! M@ria

Marilu disse...

Querida amiga que maravilha de poema. Tenha uma linda semana. Beijocas

Entrevidas disse...

A vida para ser vivida. Um lindo texto minha amiga. Beijos

Borboleteando disse...

Lindo poema, de tão suave me faz levitar em busca de um oásis para adormecer ...
Tenha uma semana maravilhosa...
Beijos