quinta-feira, setembro 16, 2010

SOCORRO!


Quantas vezes caminhado no deserto!
a flor da mocidade consumi
contudo, no passado uma esperança
nos meus sonhos o amor eu conheci.

Num abismo de dor e sofrimento!
meu coração sentiu o seu calor
de angustia nutrindo o meu peito
deixei que escapasse aquele amor.

 No deserto quem consola o coração!
que sofre e não tem a quem pedir
socorro! vem que estou morrendo
quem eu amei hoje sorrir de mim.

De mãos vazias procuro felicidade!
em que cidade se no deserto estou
 a saudade é amiga de quem sofre
manda a felicidade curar a minha dor.

Carinhosamente tere.
16/09/2010.

3 comentários:

Cida disse...

Nossa, menina, é impressionante como o sofrimento nos deixa inspiradas, não é?

Mas desejo que a felicidade vá curar a sua dor, e que você continue a nos brindar com lindos poemas.

Beijinhos, e tenha um excelente (e feliz) final de semana.

Cid@

Arnoldo Pimentel disse...

Muito lindo e inspirado seu poema, gosto muito de ler você.Tudo de bom.Beijos

rouxinol de Bernardim disse...

Gostava de ser um tuaregue e percorrer o deserto da vida, dando de beber, desta água de Parnaso que faz milagres e eleva o astral...

Contudo... demais também faz mal...