terça-feira, novembro 01, 2011

E agora Terê.


E agora Terê?

O grande mestre disse 
E agora José?
Eu digo e agora Terê?
O tempo passou
Você velha ficou
A saúde acabou
Você não se casou
Ou você descasou
Até os seus sonhos
As ondas do mar levou
Foi então desarmada
Foi também desprezada
Trabalhou, Trabalhou
Sem trabalho ficou
Nem mesmo aposentou
O mundo lhe sorriu
Porém você não viu
Seguiu sua estrada
Sem pensar em mais nada
Mas você não parou
Foi a luta sozinha
Enfrentou muita rinha
Suportou com valor
não deixou que o sofrer
lhe podasse os sonhos
Que as ondas levou
Sendo pisoteada
Achando o mundo perfeito
Mesmo sem ter direito
De beber um bom vinho
De encontrar o caminho
Que tanto procurava
Não faltando coragem
Nem também a vontade
De pousar no deserto
Do destino incerto
Daquele analfabeto
Que você se tornou
Foi então que buscou
Um refugio pra alma
Para manter a calma
Como um rio sem água
Muito longe encontrou
Jesus lhe preparou
uma vitória gratuita
porém muito bonita
dando um laço de fita
numa roupa branquinha
Seu destino seu guia
Neste mundo cruel
mudando seu papel
de amante a amada
me doando uma casa
como aquele que acaba 
a lição ensinada
com idade avançada
caderneta e Lápis
aceitando o embate
aluna professor
em plena avenida
encontrou o poeta
nessa hora mais certa
ele profetizou
desataras os nós
que a vida apertou
sonhando ser doutor
para auxiliar a vida
e curar as feridas
trazidas pelo tempo
Em um dado momento
Lhe enviaram um anjo
Como um lindo arcanjo 
Igual favos de mel
então Lhe batizou 
Do anjo Samuel.

Tere Cordeiro.

Um comentário:

Edna Lima disse...

Lindo Terê!
...E agora?
Um belo dia pra ti. Bjs. Edna.