sexta-feira, setembro 09, 2011

Sonhos e desencantos.

Vi os sonhos escaparem por entre os dedos
como pegando um punhado de areia
senti tamanha vontade de chorar
igual sangue correndo nas veias.

Perder seus sonhos numa estrada triste
até pensar que você não existe
passar uma tempestade na rua
ouvir uma verdade nua e crua.

O homem sem sonhos é um rio seco
um corpo sem alma desassossego
sobrevivência de um andante
identidade de um errante.

O sonho sozinho nada constroi
é feito ferida que muito doí
é preciso dois para um sonho grande
pois sonhar sozinho a vida consome.

O grande poeta disse a verdade
sonho que se sonha só
é só um sonho que se sonha só
sonho que se sonha junto é realidade.

A chuva lavou minhas tristes Lagrimas
enfim encontrei um momento de calma
o meu coração seguiu seu destino
mesmo sem saber o que estava seguindo.

Terê Cordeiro
09/09/2011.

5 comentários:

Marcia disse...

Seguimos em frente as vezes tão partido que somente seguimos ao leu!bjos!

" ESSÊNCIA ESTELAR MAYA " disse...

Terê querida,

Muito gostoso e aconchegante seu espaço, adorei!
Lindo seu dom com as palavras, fico sempre fascinada quando encontro blogs de Poesias com tanta sensibilidade e inspiração.
Parabéns!!!

Um grande beijo em seu coração!!!


p.s.= Quero agradecer seu grande carinho pelo meu espaço, serás sempre bem vinda. Beijosssss

M@ria disse...

"Se te amas a ti mesmo,
ama os outros do mesmo modo.
Enquanto amares uma única pessoa menos do que a ti mesmo,
não te conseguirás amar a ti mesmo."

(Meister Eckhart)

Beijos & Flores.......M@ria

Arnoldo Pimentel disse...

Sempre poema lindos e intensos.Parabéns.Beijos

ANGEL disse...

Terê, todas as vezes que por aqui caminho vejo o quanto é maravilhoso aprender um pouco do que você escreve!Adoro! E mais uma vez, repito um trecho de seu poema, que é a mais pura verdade:

"O grande poeta disse a verdade
sonho que se sonha só
é só um sonho que se sonha só
sonho que se sonha junto é realidade."

Bjossss