domingo, junho 19, 2011

ideias envelhecidas.



A lua linda e vaidosa
em um lugar especial
pelas frestas da janela
vem curar desse mal.

Manda um raio luminoso
penetrá  meu  coração
livra-me da amargura
que traz essa solidão.


Essa madrugada fria
´só falo com as paredes
meus pensamentos viajam
como o embalo da rede.

Envelheço minhas ideias
mergulhada em sombrias noites
ouvindo o som dos ventos
iguais os cruéis açoites.


Sinto-me desamparada
como a gota de orvalho
que chora sem ninguém ver
sozinha sem dizer nada.


Pela janela contemplo
a lua indo deitar
eu não vou pois não consigo
nem em meu quarto entrar.

Terê cordeiro.
18/06/2011.

10 comentários:

Terê. disse...

A lua é minha companheira, nas madrugadas frias...

Amor feito Poesia disse...

"Eu acho que não sei fechar ciclos, colocar pontos finais. Comigo são sempre vírgulas, aspas, reticências".

[Caio Fernando Abreu]

Carinhos...M@ria

OBS: LEVE...O SELINHO É SEU!

Arnoldo Pimentel disse...

Sempre lindos seus poemas, beijos.

Evanir disse...

Já estou a 6 meses na minha Viagem.
Só tenho a agradecer o carinho recebido
e não foi pouco não.
Espero em Deus permanecer
viajando muito tempo dando
e recebendo carinho e amor.
Obrigada a você por viajar junto comigo.
Um feliz Domingo deixando para você
carinho e beijos meus,Evanir.

Jortas disse...

Tere, a lua, essa confidente da dor, trara sempre no seu silêncio do conforto da luz suave que ilumina a esperança de uma manhã melhor

ValeriaC disse...

Belo poema minha amiga...apesar do sentimento que se traz, ainda assim é um alento ter a Lua como companheira...
Boa semana querida...beijos
Valéria

Marcia disse...

Ola Tere,acabei de ler seu comentario no meu blg antigo,foi desativado pois deu defeito,estou neste novo link ,te espero la e ja te sigo,lindo poema menina bjs!

ANGEL disse...

Que linda declaração amiga! A lua mora no coração dos poetas, não é verdade?

Uma ótima semana! Bjossss

*** Cris *** disse...

Oi querida,td bem? Adoro a lua, adorei a poesia.
Bjs!

M@ria disse...

Há sempre uma lua a iluminar
Um coração por se perder
Um leito por aquecer
Porque o poeta dorme
Em um chão de estrelas...

Márcia Cristina Lio Magalhães

Uma Semana iluminada e de muita Paz!
M@ria