quarta-feira, novembro 03, 2010

O AMOR ESTÁ TRISTE!

O amor está triste!
o racismo existe
as pessoas persistem
em magoar o amor
não pedem por favor
nem respeitam o doutor
não amam o senhor
nem deixam a rosa desabrochar.

Chega a ser deprimente!
não querem ser descentes
acordem minha gente
somos todos irmãos
precisando então
de sentir o cheirinho
da pessoa que passa
e de nosso vizinho.

A humanidade está doente!
precisando de Deus
para acolher os seus
e lhe abençoar
sem portanto olhar
se é preto ou branco
azul ou amarelo
somos todos farelos
de terra e encantos.

Do norte ou do sul!
sudeste ou oeste
se somos do agreste
somos nordestino
com o mesmo destino
amar e ser amado
respeitar e ser respeitado
somos filhos do mesmo pai.

Mayara é seu nome! 
nunca passou fome
como o nordestino
rapaz ou menino
volorisam a vida 
e essa menina
ressuscitou Hitler
com preconceito desmedido.
tere.03/11/2010.

6 comentários:

Cida disse...

Nossa, menina, me deu uma tristeza tão grande quando li sobre essa Mayara hoje na net!
Por que será que existem pessoas que se acham superiores a outras???
De onde será que elas tiram isso???

Como você bem disse, amiga, somos TODOS filhos do mesmo PAI.
Ninguém é melhor nem pior... somos todos iguais... feitos à imagem e semelhança DELE.

Tenho medo em pensar no futuro do Brasil, onde os próprios irmãos não querem se misturar...
Realmente, é MUITO triste!...:(


Vou ficando por aqui.
Um beijo prá você, querida.

Tere disse...

CIDA QUE COISA NÉ, NÃO A MAIS RESPEITO POR NADA, DEUS ME LIVRE. DEPOIS DIZEM QUE IGNORANTES SÃO OS POBRES, A MENINA ESTUDA DIREITO, ,BJU TERE.

ValeriaC disse...

Querida seu poema é um grito de alerta...pelo amor, pelo respeito...
Lamentável que existam pessoas assim...
Beijos...
Valéria

Edna Lima disse...

Belo poema. Também sou canceriana do dia 7/7.
Já peguei o selo vou postar sim.
Obrigada. Bjs. Edna.

Sil-vania disse...

Lamentavel Terê....vale teu grito amiga, que possamos mudar este quadro.
Valeu pela força, estou melhorando viu.
Beijos ternos

Arnoldo Pimentel disse...

É uma pena que o racismo ainda exista.