segunda-feira, outubro 18, 2010

MADRUGADAS!!!

Madrugadas silenciosas e frias!
deliciosamente, solitárias
falo comigo mesmo
como um parto sem dor.
chamo, gritotudo em vão!
ninguém por perto, sem afeto
tudo deserto sombrio
excessivamente frio, vazio.

Penso no aconchego de teus braços!
tanto espaço sobra com sua falta
não ah abraços, só desvio
não ah calor, só frio
a solidão teima em ficar
apossando-se de mim
embriagando-me com seu cheiro
deitada em meu travesseiro.

Nasce o dia que alegria!
trazendo sua mágia
cobrindo-me com seu raios
esquentando meu corpo frio
restaurado minhas células
para não me deixar morrer
ainda quero viver
para encontrar com você.

Sei que o dia é longo!
mas não importo e respondo
precisarei dele inteiro
para a proxima madrugada
estarei a te esperar
com flores para te dá
meu mais lindo amanhecer
para receber você.

autoria:tere.18/10/2010.

5 comentários:

Elen Abreu disse...

Perfeito,amei!
Parabéns poeta =)

Bjos e ótimo dia pra vc

ValeriaC disse...

Lindo querida...nada como o amanhecer de um novo dia, a nos dar forças para prosseguir...
Doce semana...beijinhos...
Valéria

Edna Lima disse...

...E ainda dizem que a solidão da noite é boa companheira!
Mas muito inspiradora.
Um beijo grande .
Edna

Pelos caminhos da vida. disse...

Lindo Tere.

Obrigada pela sua companhia.

beijooo.

PROSAS DO CADERNO disse...

Lindo mesmo Terê.
Adoro este atropelamento de palavras que você faz.
Não sei se existe uma técnica dentro desta arte, ou se tem um nome para definir este estilo.
gostaria que você me falasse alguma coisa. bjs

meu email: j.vlemes@ig.com.br