sexta-feira, julho 09, 2010

o deserto e eu !



o deserto clama por chuva
eu clamo por mais amor
a vida fica difícil
quando só há desamor.

quem dera existir ternura
dentro de um coração
e que o homem entenda
que somos todos irmãos.

tá virando redundância
tantos pedidos de paz!
mas não podemos parar
de pedir cada vez mais.

se o deserto pede chuva
a terra vegetação
eu continuo pedindo amor
para salvar meus irmãos.

alguns me chamarão de sonhadora
outros que não sei escrever
mas e a vida que me manda
pedir paz para cada amanhecer.

carinhosamente tere.09/07/2010.

3 comentários:

Machado de Carlos disse...

Belo seu poema, escrito com um pedaço de lápis. Imagine se o lápis estivesse em seu início?
(Risos!...)

Beijos!

REGGINA MOON disse...

Tere,

Belíssimo verso!!E pedimos tão pouco...

"Amar os outros é a única salvação individual que conheço: ninguém estará perdido se der amor e às vezes receber amor em troca."

(Clarice Lispector)

Grande beijo e ótimo final de semana!!

Reggina Moon

ANTOLOGIA POÉTICA disse...

A poesia escorre no papel, tal qual vinho
Derramado da taça.

BOM FDS......Beijos na alma! M@ria