sábado, julho 24, 2010

Minhas dores!



minhas dores misturam-se ao teu prazer
vai da noite até o amanhecer
sofro sozinha e calada
com minhas solitárias madrugadas.

busco-te no horizonte perdido
nos mesmos caminhos antes percorridos
na esperança de um dia encontrar
porque, não quero amor dividido.

amor de metade,não é amor
é algo por caridade,ou por favor
deixa uma pessoa desalentada
abrigada nas solitarias madrugadas.

carinhosamente tere.24/07/2010.

6 comentários:

Machado de Carlos disse...

Com o seu poema você me lembra do filme: Horizonte Perdido. Um Sonho como se fora um oásis no deserto. Mas ele, o fim do horizonte deve existir, por isso sempre corremos até ele.
Beijos!...

Amor feito Poesia disse...

Hoje venho agradecer seu carinho e
suas visitas carinhosas aqui no meu espaço, que sempre serão muito bem vindas.Te desejo um Domingo de alegrias e paz!

Um beijo no coração de cada um de voces... M@ria

ANTOLOGIA POÉTICA disse...

"Cuide-se como se você fosse de ouro, ponha-se você mesmo de vez em quando numa redoma e poupe-se."

Clarice Lispector

Uma semana de paz e muito amor no coração....Beijos M@ria

Machado de Carlos disse...

Obrigado Terê, mas você escreve muito bem. Curto você também.
Beijos!...

Amiga disse...

Você escreve com a alma na ponta dos dedos. Amo ler vc

lili laranjo disse...

Tere
Esta partilha dá-me vontade de continuar sempre
Um beijo